Páginas

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

BELEZAS DA PÉRSIA


ENCANTO E MISTÉRIO
Pérsia é oficialmente admitido como um sinônimo para Irã, embora esta última tenha se tornado mais usual no Ocidente, depois de 1935.
 O país sempre foi chamado "Irã" (Terra dos Arianos), pelo seu povo, embora durante séculos tenha sido referido pelos europeus como Pérsia (de Pars ou Fars, uma província no sul do Irã) principalmente devido aos escritos dos historiadores gregos. 
 Em 1935 o governo especificou que o país deveria ser chamado Irã; entretanto, em 1959 ambos os nomes passaram a ser admitidos. 
 No uso corrente, o termo Pérsia costuma ser reservado para referir-se ao Império Persa em uma ou mais de suas diversas fases históricas (século VII a.C.–1935 d.C.), fundado originalmente por um grupo étnico (os persas) a partir da cidade de Anshan, no que é hoje a província iraniana de Fars, e governado por dinastias sucessivas (persas ou estrangeiras), que controlavam o Planalto Iraniano e os territórios adjacentes.

Pelo menos desde 600 a.C., o termo Persis era usado pelos gregos para referirem-se à Pérsia/Irã.
 Persis provém do persa Pars ou Parsa – o nome do clã principal de Ciro e que também deu o nome da região onde habitavam os persas (correspondente, hoje, à moderna província iraniana de Fars). 
 O latim emprestou o termo do grego, transformando-o em Persia, forma adotada pelas diversas línguas européias. 
O povo iraniano, para se referir ao próprio país, usava desde o período Sassânida, o termo "Iran", que significa “terra dos arianos”, derivado de Aryanam, forma encontrada em textos persas antigos. No período aquemênida, os persas usavam o termo Parsa.
Em 1935, o Xá Reza Pahlavi solicitou formalmente que a comunidade internacional passasse a empregar o nome nativo do país, Iran (Irã ou Irão, em português).
 Em 1959, o Xá Mohammad Reza Pahlavi anunciou que tanto Pérsia como Irã eram formas corretas de referir-se ao seu país.
 Os persas praticavam a agricultura, a pesca, o artesanato, a metalurgia e a mineração de metais e de pedras muito preciosas. 
 Também eram muito bons no comércio, construíam estradas de pedras, para facilitar o transporte, trocas e como correio o carro. 
 Eram bons também em economia monetária. Dário I criou o dário; a moeda que foi unificada no vasto Império Persa.
 Os persas tinham um exército tão poderoso, era conhecido pelos gregos como "O Exército Imortal", nomeado assim por conter 10.000 homens, e a cada um morto, outro ocupava seu lugar. 
 Os persas eram conhecidos também por usarem elefantes em batalha. 
 Essa civilização era um pouco brutal. Degolavam, castravam e decapitavam homens. 
Claro, tudo para a expansão do Segundo Maior Império da Antiguidade.

 GOING HOME
 

2 comentários:

  1. Tantas preciosidades históricas ...
    Que sejam preservadas pelas guerras da região, por motivos religiosos.

    ResponderExcluir