Páginas

terça-feira, 18 de setembro de 2012

UM POUCO DE CARLOS GOMES 17






Pasmem ! Este protesto de minha amiga, Marisilda Tescaroli, aconteceu em 2010, para a Ouvidoria da Prefeitura de Campinas, gestão do Dr. Hélio !!

UM JUSTO PROTESTO


"Estamos  no MES de CARLOS GOMES, o maior campineiro, quiçá o maior músico das  três Américas. Há toda uma programação da sociedade civil em cooperação  com a Secretaria de Cultura e isso não aparece no portal: tem adote uma  árvore, tem adote um animal, tem aniversário de evento literário... Tudo  ótimo! Mas e CARLOS GOMES ?


Ele não merece sequer uma linha no portal ?  Hoje temos a final do concurso de cantores (tem gente de São Paulo, Rio  de Janeiro e outras cidades) e nem uma linha, nem uma menção. Esse é meu  desabafo, ao mesmo tempo reclamação, ao mesmo tempo sugestão.  Atenciosamente.


Marisilda Tescaroli


Entrevista com a sobrinha trineta de CARLOS GOMES, sobre a vida do grande maestro e compositor campineiro em duas partes:


Entrevista de Denise Maricato -  Parte I 



Entrevista de Denise Maricato -  Parte II 




CARLOS GOMES foi um idealista. Mesmo depois de três óperas vitoriosas, premiado por duas pátrias, festejado por Verdi e Liszt, ainda insiste em bolsa de estudo de aperfeiçoamento para a Alemanha ou França, confessando-se insatisfeito com sua técnica que considerara mal orientada.

CARLOS GOMES possuía um exagerado senso de responsabilidade por causa dos compromissos assumidos inicialmente com o Imperador, com sua pátria, do triunfo de suas obras e, sobretudo – o que muito o impressionava – pelas esperanças nele depositadas.

Cidade do Rio de Janeiro no século XIX

Quando sentava ao piano, brotava-lhe a inspiração; era sempre assim.

Por volta dos 40 anos, entusiasmara-se também pela Astrologia e lera seguidamente as obras de Flammarion, talvez com o intuito e o desejo de encontrar rapidamente algo que lhe pudesse fornecer um entrecho original de melodrama no plano do astral.

CARLOS GOMES respeitava o culto católico, mas não praticava nada, a não ser tirar o chapéu quando passava por uma igreja. Sua religião era a prática do altruísmo.


Escreveu muito pouca música sacra, porém, suas Ave-Marias, o Kyrie, o Laudamus e suas Missas são de grande elevação espiritual e sentimento místico.

Não era fácil lutar num ambiente movido pelas intrigas de cantores, empresários, editores, diretores de teatro e público, pela acirrada competição com os grandes nomes do melodrama onde reinava então, o maior de todos, Verdi e onde ele, estrangeiro, era um intruso.

Casa em Campinas, onde nasceu CARLOS GOMES, que foi demolida há anos

Entende-se que um homem sujeito a tais pressões fosse vítima de contínuas flutuações de humor e alternasse “o trabalho febril” – como diz Ghislanzoni – “e as indolências sibaríticas de senhor brasileiro… conheço bem o Maestro Gomes! Ele é um trabalhador quando quer e, ao mesmo tempo, um poltrão de marca.”

Nos momentos equilibrados, entregava-se apaixonadamente às suas criações, mantendo-se fechado em seu estúdio dias e dias, nada tomando a não ser café e fumando, fumando muito.

Última casa onde CARLOS GOMES morou, em Milão

Era também muito distraído.

Herdou as feições da mãe, bela cafuza, principalmente o nariz afilado. Do pai, o mau gênio e o talento para a música. Possuía um magnetismo primitivo, uma força rude.

Impossível a quem o conhecesse não ficar preso ao seu encanto natural.

Exagerado na expressão e nos gestos, um errante urbano, para quem os passeios sempre ofereciam prazeres, revelações, lucidez de espírito.

Era um homem muito elegante.

Minha bisavó sempre disse que CARLOS GOMES só usava gravata branca, de leve Bretanha, passada a ferro.


Minha bisavó - Alzira - filha de Sant'Anna Gomes, meus 3  filhos (Érika, que havia levado uma picada de abelha nos olhos, Rodrigo e Gustavo) e eu

Sua obra é de uma elegância refinada, elaborada com o gosto de um clássico e de uma rara potencialidade emotiva.

Para compor, lia e relia o libreto que lhe davam, não o deixava noite e dia, decorava-o, levava-o consigo a toda parte, a cada instante o consultava, a estória contida no libreto, tomava conta de seu espírito e conversava com sua alma.

Tinha horror à desordem, ao desalinho, a tudo que não estivesse no lugar adequado.


CURIOSIDADES DO MES DE CARLOS GOMES

Itala Gomes - filha de CARLOS GOMES

 Segundo a filha Itala:

“Noite e dia, a bandeira nacional tremulava sobre o terraço da mansão, pássaros brasileiros esvoaçavam nos imensos viveiros e grupos de papagaios, araras e saguis enchiam com seus gritos estridentes o jardim onde a infinita paciência do maestro conseguiu obter até bosques de bambu.”


VISTA PARCIAL DE VILA BRASILIA, A CASA DE CARLOS GOMES EM LECCO (acervo da autora)

FRASE DA VEZ:

 Desenho de minha neta Isabela - 2009 ( aos 10 anos)

Na primeira página da partitura de "O GUARANI", está escrito:

“À SUA MAJESTADE D. PEDRO II, IMPERADOR DO BRASIL, HOMENAGEM DE GRATIDÃO DO SÚDITO,

A. CARLOS GOMES"

Fonte: Meu livro "OLHOS DE ÁGUIA - ANTONIO CARLOS GOMES - A TRAJETÓRIA DE UM GÊNIO" - a ser publicado.


SOLITÁRIA

Um comentário:

  1. Angela de Tullio Bertuzzo18 de setembro de 2012 12:27

    Continuo encantada com as passagens de seu livro. Sou apaixonada por biografias e conhecer a vida tão intensa de Carlos Gomes, tão nosso, do mesmo chão, é incrivelmente gratificante.

    ResponderExcluir