Páginas

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A ROMÂNTICA MONTE VERDE



 A EUROPÉIA MONTE VERDE
 Estivemos este final de semana em Monte Verde. Uma 'cidadezinha' deliciosa, (na verdade é um distrito) com muita coisa legal pra se fazer e com um centro comercial muito bom, embora as coisas sejam bem caras, como todo centro turístico.
Fez-nos lembrar de El Calafate, na Patagônia Argentina e de Lucerna na Suíça. 
Muitas características semelhantes a estes dois lugares que conhecemos anteriormente, como alguns pratos tipicamente europeus, arquitetura, clima, etc.
Monte Verde é um distrito do município de Camanducaia, estado brasileiro de Minas Gerais. 
Tem acesso pela rodovia Fernão Dias distando da cidade de São Paulo cerca de 168 quilômetros, sendo 30 deles em estrada íngreme. 
Em 2009 o governo do Estado de Minas Gerais comprometeu-se a melhorar a infra-estrutura da região.
Uma opção alternativa é a estrada de terra que liga o distrito de São Francisco Xavier SP, tendo acesso pela rodovia SP 50.
 Está a 1554 metros de altitude, com ótimas pousadas e tem como característica principal a natureza e o frio na temporada de inverno. 
Seu clima é tropical de altitude, com características de clima subtropical devido ao seu relevo montanhoso, segundo a classificação do clima de Köppen, mesmo em baixa latitude: 22º51'47" sul, sua temperatura atinge valores negativos no inverno (mês de Julho). 
Seus verões são amenos e chuvosos e seus invernos são frios e pouco secos.
Monte Verde ganhou em 2008 o título de melhor destino de inverno do Brasil e, em 2009, o título de cidade mais romântica na votação promovida pelo site Viajeaqui e revista Quatro Rodas, da Editora Abril.
 Sua paisagem está destacada por árvores de Mata Atlântica, como o ipê e o carvalho, mas também possui vegetais de áreas subtropicais mescladas a estas outras, como o pinheiro-do-Paraná ou araucária, e os Cedros entre outras árvores aqui não descritas.
Se fosse um município, esse seria o 2º município com a sede mais alta do Brasil perdendo apenas para a cidade de Campos do Jordão, no estado de São Paulo, que está à 1628 metros de altitude
Seu acesso é difícil para aqueles que vêm dos estados do Norte ou que vem do Rio de Janeiro, pois não há uma estrada direta para se chegar lá. 
Somente cruzando o estado de São Paulo ou vindo de Belo Horizonte, a Rodovia Fernão Dias é que se tem acesso à região.
 Se Campos do Jordão é a suíça do estado de São Paulo, Monte Verde é a do estado de Minas Gerais, pois com uma forte entrada de imigrantes europeus para as áreas mais altas se estabeleceu um elo climático e cultural em relação ao cotidiano daqueles migrantes que por lá ficaram durante décadas desde o advento desses.
Uma curiosidade é que apesar de estar na região intertropical, Monte Verde e Extrema apresentam climas semelhantes ao temperado, sendo Monte Verde, a que detém a maior latitude e altitude mesclada à proximidade das massas atlânticas e de sua vegetação rica, o que favorece uma umidade maior, tornando essa estância climática a mais fria do estado, com frequentes fenômenos como a geada e até a precipitação de neve que podem ocorrer no mês de julho. 
Atualmente, Maria da Fé é considerada a cidade mais fria de Minas Gerais, porém se Monte Verde se tornar município, Maria da Fé poderá perder seu status.
Monte Verde é conhecido pelo seu clima frio e temperaturas abaixo da média da região. 
Isso dá-se pelo fato de estar localizada em um dos pontos mais altos da Serra da Mantiqueira
Em certas épocas como maio, junho e julho, a temperatura em Monte Verde pode estar até 4 graus célsius mais fria do que em regiões próximas apenas alguns quilômetros.O recorde da mínima absoluta e de -5ºC.
Considerado como o melhor Destino de Romance do Brasil (em 2008), e melhor Destino de Inverno do Brasil (em 2009) pelo site Viaje Aqui e pelo Guia Quatro Rodas.
 O local possui características européias, já que combina o clima frio das montanhas e o grande convívio com a natureza, além das tradições trazidas por italianos, suíços, alemães e outros europeus, que pelo clima frio (média de 26 graus durante os dias e 16 graus durante as noites de verão), escolheram o local para morar.
Essa influência européia pode ser percebida não só nas construções, mas também nos produtos comercializados e nas comidas típicas vendidas nos restaurantes.
 E por falar em calorias, a cozinha de Monte Verde é variada, combinando a saborosa culinária mineira com as incrementadas receitas européias - destaque para os fondues e os pratos à base de truta. Guarde espaço para as sobremesas e um delicioso café colonial.
A melhor maneira de conhecer a região é caminhar pela cidade e pelas diversas trilhas existentes. São muitas trilhas levando a vários picos da Serra da Mantiqueira. 
Há também a opção de passeios a cavalo, de moto e de quadriciclo.
 
Para quem gosta de esportes radicais há a possibilidade de prática de rapel ou rafting, mas para quem prefere uma atividade mais tranquila, há a patinação no gelo.
Por ser um local muito procurado por casais em lua de mel, apresenta promoções especiais para essas ocasiões e também para aniversário de casamento, mas para isso, em parte dos locais, é preciso a apresentação da certidão de casamento para garantir a promoção.
Serras, bosques de araucárias e cachoeiras emolduram a cidade e criam um cenário perfeito para a prática de esportes em contato com a natureza. 
No inverno, os dias de céu claro incentivam as caminhadas e escaladas, enquanto no verão a pedida é curtir as corredeiras do rio Jaguari a bordo de botes e bóias.
Há muito para se ver: morros, pedras, picos e belíssimas casas em estilo europeu. E sem falar na gastronomia, entre tantas opções de queijos e vinhos.
Não é de se admirar que Monte Verde tenha surgido da busca de imigrantes europeus por uma região com características próximas a de seus países de origem. 
A primeira colônia a se fixar foi a da Letônia, liderada por Werner Grinberg, juntamente com sua esposa Emília Lejasmeijers Grinberg, em 1936. 
O nome do vilarejo, por sinal, tem origem no pioneiro: é, na tradução para o português, Verde (“Grin”) Monte (“Berg”).
Com aproximadamente 5.000 habitantes, o vilarejo dispõe de cerca de 120 hotéis e pousadas capazes de acomodar com conforto 8.000 turistas. O pico de visitação, naturalmente, acontece no inverno.
A gastronomia talvez seja o reflexo mais autêntico do charme da vila, passeando pela culinária local, com o melhor da comida mineira, como o leitão à pururuca, sem deixar de lado a origem europeia – alemã e italiana, especialmente.
A truta, peixe que sobrevive e se reproduz apenas em águas puras, livres de qualquer tipo de poluição, é um dos produtos típicos do local. 
Lá também é possível saborear carne de javali, fondues e comida italiana. 
De sobremesa, provar o strudel é praticamente obrigatório. 
Para levar para casa, há várias lojas com licores, vinhos, doces caseiros e por aí vai.
Passar um dia em Monte Verde é viver uma série de experiências: respirar o ar puro das montanhas, usufruir um contato muito próximo da natureza, provar sabores sofisticados e lançar-se em aventuras repletas de emoção. 
Tudo isso fica ainda muito melhor com o friozinho das montanhas, o crepitar da lareira e, principalmente, uma boa companhia. Assim, fica difícil resistir.

Esta foi a pousada que ficamos: Palos Verdes (excelente !)
Este é o Atelier de Levy Hu, um amigo que fizemos lá: quem quiser arte é só ir até lá ! Um quadro mais lindo que o outro. Comprei um, que foi amor à primeira vista.
 Bem ao lado dele está a linda Tortas e Pães do Durval, outro amigo: se você quer tomar um delicioso café tradicional e comer deliciosas tortas européias, é lá mesmo.
 Aqui, estamos saboreando pela primeira vez - sapoti - uma fruta doce e suculenta.

 O aconchegante e delicado interior da Tortas e Pães:

Continuando:

 Ah ! E as flores de Monte Verde...
Uma hortinha vertical !
E por falar em flores, fomos ao Orquidário que ficava ao lado da nossa pousada:
 Um passeio mais que recomendado !

QUATRO BOTÕES !

8 comentários:

  1. Realmente encantadora..um dia ainda hei de conhecer.Obrigada por compartlhar De..Vejo que vc e Célio aproveitaram bem a viagem.

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de passeio! Quero fazer um dia! bjs

    http://derepentecinquenta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Amigas, não é longe de Campinas !
    Aninha tem um blog !!!!
    Vou lá !!

    ResponderExcluir
  4. Denise, ficou maravilhoso!!!
    Obrigadíssimo pelo mimo.
    Terno abraço.
    Levy

    ResponderExcluir
  5. Carmen Lins de Carvalho14 de fevereiro de 2012 05:02

    Denise, que lugar lindo vc nos apresentou! Um sonho! Beleza de chalés, natureza, tudo. Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei encantada com o lugar!
      Realmente é uma boa pedida para uma viagem!

      Excluir