Páginas

terça-feira, 2 de outubro de 2012

OS SARIS INDIANOS


 COMO SE FAZ UM SARI
O sári é um traje nacional das mulheres indianas, constituído de uma longa peça de pano que envolve e cobre todo o corpo. São utilizados cerca de 6 metros de tecido.
Fora o uso tradicional como vestimenta este tecido também pode ser usado na decoração, como na fabricação de cortinas, almofadas, toalhas de mesa, travesseiros, etc.
A mulher indiana não mostra nem ombros nem pernas. Ela conquista com o sári, as jóias, imitando a deusa Lakshmi, com muitos adereços, kajal nos olhos, henna nos cabelos, brincos, anéis... 
No casamento, a mulher não ganha liquidificador ou batedeira, recebe jóias. Muitas jóias... É a cultura indiana.

O sári é uma roupa típica indiana para mulheres. A palavra 'sári' vem do sânscrito e significa roupa. Suas cores são fortes, os tecidos cuidadosamente trabalhados e o resultado chama a atenção. 
O tecido pode ser rico em bordados, de seda, de algodão, com lantejoulas, ou pode ser simples, daqueles confortáveis para ficar em casa. O tecido utilizado varia de 4 metros a 9 metros (que dá bastante pano pra manga) por 1.5 de largura.

A forma de amarrar o sári não é complicada. O sári na verdade não é uma vestimenta, pois não se veste; ele é simplesmente um tecido enrolado no corpo, sem costuras, botões, zíperes, colchetes ou velcros. 
O tecido deve ser sempre enrolado no corpo no sentido anti-horário. O sári não deve arrastar no chão, para não sujar, mas deve cobrir os pés e a anágua. Para isso, aconselha-se utilizar uma sandália de salto alto.


COMO FAZER ? 

COMO VESTIR ?

 PASSO 1

Vista o choli (blusa curta para cobrir o busto) e a ghaghra (saia anágua), apertando muito bem a tira na cintura, ou abaixo do umbigo, como preferir.

PASSO 2

Desenrolar o sári, verificando qual deve ser a parte de baixo (normalmente há uma dupla barra que circunda o tecido, tornando-o mais pesado nesta região, interrompida um pouco antes do final). Devemos começar a enrolar por essa ponta. Coloque cerca de 2 cm de uma das pontas do sári dentro da saia. Dê uma volta completa com o tecido, mais meia volta, parando na altura do umbigo.

PASSO 3

Faça algumas pregas, como se fosse uma sanfona, na parte do tecido que ficou na frente. Ajustar, em seguida, o restante do tecido que porventura ficar sobrando, colocando-o também para dentro da anágua. O truque é prender as pregas com um alfinete. Normalmente, as pregas se situam do lado direito do umbigo, mas podem ficar centralizadas no corpo.


 PASSO 4

Pegue o restante do tecido, que ficou à sua direita, passe pela frente do corpo em diagonal e jogue por cima do ombro esquerdo, sobre a blusa (a blusa normalmente é decotada, aberta na frente, forrada, mas com mangas transparentes e se situa logo abaixo do busto).


 PASSO 5

Com a ponta do sári caída nas costas, dá-se uma volta no corpo e prende-a na anágua, na altura da cintura esquerda. No ombro, prenda o tecido no choli com um broche ou alfinete. O que sobrou do sari pode ser jogado no outro ombro ou usado para cobrir a cabeça. Essa parte que fica caída sobre o ombro é chamada de Pallu.
 
 
 DE CHAPÉU
 

3 comentários:

  1. Lindo é, realmente e a sua confecção é uma arte, mas para o nosso modo de vida, nada tem de prático. Deixemos os saris para as indianas, que os vestem com feminilidade e elegância e ficam lindas e enigmáticas. Liliana

    ResponderExcluir
  2. Carmen lins de Carvalho3 de outubro de 2012 12:43


    "um tecido enrolado no corpo, sem costuras". Lindo, lindo; elegante para elas, mas eu, iria ficar toda enrolada, sem saber sair


    ResponderExcluir