Páginas

sábado, 10 de agosto de 2013

TERRA DE PAPAI NOEL


ISLÂNDIA - UMA ILHA NO ATLÂNTICO NORTE
Islândia é um país nórdico insular europeu situado no Oceano Atlântico Norte. O seu território abrange a ilha homônima e algumas pequenas ilhas no oceano Atlântico, localizadas entre a Europa continental e a Groenlândia. 


O país conta com uma população de quase 320 mil habitantes em uma área de cerca de 103 mil quilômetros quadrados. 


A sua capital e maior cidade é Reiquiavique, cuja área metropolitana abriga cerca de dois terços da população nacional. Devido à sua localização na dorsal meso-atlântica, a Islândia tem uma grande atividade vulcânica e um importante gradiente geotérmico, o que afeta muito a sua paisagem. 


O interior é constituído principalmente por um planalto caracterizado por campos de areia, montanhas e glaciares. Aquecida pela corrente do Golfo, a Islândia tem um clima temperado em relação à sua latitude e oferece um ambiente habitável.


 Segundo Landnámabók, o povoamento da Islândia começou em 874, quando o chefe norueguês Ingólfur Arnarson se tornou o primeiro morador norueguês permanente da ilha. Outros exploradores, como Naddoddr já a tinham visitado antes, mas ficaram lá apenas durante o inverno.


Nos séculos seguintes, os povos de origem nórdica e céltica instalaram-se no território da Islândia. Até ao século XX, a população islandesa era fortemente dependente da pesca e da agricultura e o território do país era, entre 1262 e 1918, parte das monarquias norueguesa e, mais tarde, dinamarquesa. 


No século XX, a economia e o sistema de proteção social da Islândia desenvolveram-se rapidamente e, nas últimas décadas, o país tem implementado o livre comércio no Espaço Econômico Europeu, acabando com a dependência da pesca e partindo para novos domínios econômicos no setor de serviços, finanças e de vários tipos de indústrias. 


A Islândia tem uma economia de livre mercado com baixos impostos em comparação com outros países da OCDE.


A Islândia possui uma sociedade desenvolvida e tecnologicamente avançada cuja cultura é baseada no patrimônio cultural das nações nórdicas. 


A herança cultural do país inclui a cozinha tradicional islandesa, a poesia e as sagas islandesas medievais. 


Nos últimos anos, a Islândia tornou-se uma das nações mais ricas e desenvolvidas do mundo, tendo sido classificada pela Organização das Nações Unidas como o terceiro país mais desenvolvido do mundo. 


Em 2008, entretanto, o sistema bancário do país falhou, causando contração econômica significativa, que fez com que o país perdesse várias posições na lista dos países com maior PIB per capita, além de dar início a uma agitação política que levou à antecipação das eleições parlamentares, fazendo de Jóhanna Sigurðardóttir a nova primeira-ministra do país.
 Ísland é um vocábulo que provém da língua nórdica antiga, que significa "terra do gelo".
A Islândia possui um relevo bastante acidentado cheio de montanhas localizadas em uma espécie de planalto com altitude média em torno de 500 metros. O monte Hvannadalshnúkur é o mais alto do país, com altitute de 2 119 metros acima do nível do mar. 


Existem diversos glaciares na ilha, que cobrem cerca de onze por cento da superfície do país. O maior e mais conhecido é o Vatnajökull (vat'najö'küdll) com mais de oito mil quilômetros quadrados. Outros glaciares importantes são o Langjökull, Hofsjökull e Mýrdalsjökull. 

 
Nos últimos anos, a área desses glaciares tem diminuído significativamente, e essa redução é atribuída ao aquecimento global.
 O clima da costa da Islândia é oceânico subpolar, ou seja, possui verões frescos e curtos e invernos suaves com temperaturas que não descem abaixo dos -3°C. As temperaturas no país são relativamente amenas se comparadas com as de outras regiões na mesma latitude. 
A corrente marítima do Golfo, que é um fluxo de água quente que sai da América Central em direção ao norte da Europa, faz com que as temperaturas sejam maiores e os invernos menos rigorosos. 
Todo o litoral do país, essencialmente na parte sul, é mais quente por causa dessa corrente marítima, o que geralmente impede a formação de blocos de gelo (inclusive no inverno); a despeito de em 1969 o gelo ter invadido toda a costa norte.
 De acordo com registros datados do século XII, a Islândia já foi um país coberto por florestas que se estendiam "do alto das montanhas até a costa do mar". Entretanto, a chegada dos seres humanos perturbou esse delicado ecossistema. A destruição das florestas para formar criação de pastos, a atividade vulcânica, o movimento dos glaciares e o clima desfavorável contribuíram com a erosão do solo que não permite o crescimento de novas árvores. 
Atualmente, apenas um quarto da superfície do país tem algumas zonas florestais. A área restante é coberta de areia, rochas e campos de lava, além dos glaciares, distribuídos por todo o país. A vegetação remanescente consiste em gramíneas e pequenos arbustos, que pertencem principalmente à família Cyperaceae
Entre as espécies de árvores, as bétulas predominam, principalmente a Betula pubescens juntamente com os álamos Populus tremula. Atualmente, as poucas árvores que sobraram estão em reservas isoladas. 
Diversas iniciativas têm sido tomadas a esta questão, como o reflorestamento e o isolamento dessas áreas, e a utilização de algumas espécies estrangeiras. Mesmo com um aumento significativo da quantidade de árvores, elas ainda não se comparam com as florestas originais.
 A língua oficial da Islândia é o islandês (Íslenska), um idioma descendente da língua nórdica antiga que, por sua vez, é uma das línguas germânicas. Quando a Islândia foi colonizada, os principais habitantes vieram da Noruega e, portanto, falavam a mesma língua.
No entanto, por volta do século XIV, a língua norueguesa evoluiu. Os islandeses porém não acompanharam essa evolução, entre outros motivos, devido à rica literatura da época. Graças a isto, atualmente um islandês pode ler um texto do século XII sem dificuldade. 
Essa política de preservação da língua ganhou importância a partir do século XVII e no século seguinte passou a ser uma política oficial do país. Para isso, em vez de adotar novas palavras de origem estrangeira para designar inovações tecnológicas, os islandeses criam uma nova palavra com origem em vocábulos antigos e dão a elas novos significados. 
A palavra simi, por exemplo, significa telefone, e tolva significa computador. Outra característica do idioma é a sua uniformidade, ou seja, a ausência de dialetos.
 A principal religião islandesa é o Luteranismo, que pertence à doutrina protestante, cuja principal instituição no país é a Igreja Nacional da Islândia.
 Calotas de gelo e geleiras, gêiseres esguichantes e fumarolas vaporosas, vulcões, rios bravios e magníficas cachoeiras, uma abundância de pássaros, baleias corcoveantes em alto-mar e muito mais estão em seu itinerário pela Islândia. 
Entre as diversas atrações da agitada Reikjavik estão a Igreja de Hallgrimur, um sem número de banhos geotermais e uma agitada vida noturna. A capital islandesa é o ponto de partida para o passeio de carro pela Rota do Círculo Dourado através do sudoeste. A Lagoa Azul, rica em minérios, fica a 40 minutos de carro da cidade. 
 A maior parte das belezas da Islândia se situa além da capital. Diversas companhias de turismo oferecem passeios para cada um dos lugares. A opção mais barata é alugar um carro, pois a entrada para os parques da Islândia é gratuita. 
Por outro lado deve-se ter extrema cautela pois devido as condições climáticas e caracteristicas do país, suas estradas podem ser extremamente perigosas para os turistas não acostumados em dirigir nestas condições.
O turismo na Islândia atrai milhares de visitantes que vão em busca dos fiordes e geleiras e os chamados ski resorts.

O setor turístico também esta expandindo com as recentes tendências em ecoturismo e observação de baleias.
Um país que atrai centenas de cineastas e fotográfos o ano inteiro é a Islândia, a Terra do Gelo, que tem paisagens surreais, muitas delas intocadas pelo homem. 


Como a natureza foi preservada pela pouca ocupação humana e por condições geológicas e climáticas únicas, a Islândia é a uma fotografia viva de como a Terra se parecia há milênios.

Um país que atrai centenas de cineastas e fotógrafos o ano inteiro é a Islândia, a Terra do Gelo, que tem paisagens surreais, muitas delas intocadas pelo homem. 
Como a natureza foi preservada pela pouca ocupação humana e por condições geológicas e climáticas únicas, a Islândia é a uma fotografia viva de como a Terra se parecia há milênios.


A exótica Islândia tem paisagens belíssimas, e grande parte do seu território está intocado, e é tão preservado que muitos dizem que a Islândia é um retrato vivo do que era a Terra há milhares de anos. 
Uma verdadeira aventura num cenário de cinema, sem ninguém por perto, uma viagem que apenas alguns raros viajantes topariam enfrentar.
Já foi escolhida como a cidade do Papai Noel.
Gôndola leva turistas para interior de vulcão na Islândia.
Uma agência de viagens da Islândia está levando turistas para dentro de um vulcão com a ajuda de gôndolas usadas para limpar janelas de prédios.
O vulcão é o Thrihnukagigur e sua última erupção ocorreu há mais de 4 mil anos. Segundo a agência, não há indicações de que ele volte a expelir lava em um futuro próximo.



O vulcão, formado por três crateras, fica a 20 quilômetros da região da capital islandesa, Reykjavik.
Os visitantes descem em uma das crateras, divididos com grupos de cinco, por uma gôndola semelhante às usadas para a limpeza de janelas do lado de fora de edifícios.
Neste "elevador", os turistas descem 120 metros durante dez minutos, até chegar ao fundo da cratera. Por cerca de uma hora, os turistas podem caminhar pela grande câmara formada dentro do vulcão e observar a grande variação de cores no local.





A Islândia fica sobre a junção de duas placas tectônicas e registra grande atividade vulcânica e sísmica - sendo, por isso, estudada com interesse por sismólogos.
Em 2010, a erupção de um outro vulcão islandês, o Eyjafjallajokul, paralisou o tráfego aéreo na Europa.
















5 comentários:

  1. Que nem que aqui! Tudo certo, dentro dos conformes, sem desvio de dinheiro público, sem canalhas no governo. Dá uma vontade incrível de mudar correndo prá lá.
    Falando sério, excelente pesquisa. Liliana

    ResponderExcluir
  2. carmen lins de carvalho13 de agosto de 2013 17:31

    Estou deslumbrada! Parece que estou sonhando!

    ResponderExcluir
  3. Realmente maravilhoso: fotos, descrições. A Islândia é um sonho.

    ResponderExcluir